Clínica Psicológica

Psicologia e o estudo da mente e do comportamento humano, de acordo com a Associação Americana de Psicologia (APA - American Psychological Association). Ela é estudo da mente, de como ela funciona e de que maneira ela afeta o comportamento humano.

A APA acrescenta ainda que a psicologia "abrange todos os aspectos da experiência humana, desde as funções do cérebro às atitudes das nações, desde o desenvolvimento infantil até o cuidado ao idoso".

Psicólogos e psiquiatras trabalham juntos para ajudar pessoas com condições de sua saúde mental, mas elas não são a mesma coisa.

Um psicólogo trata um paciente através de psicoterapia, ajudando a aliviar sintomas através de mudanças comportamentais. O papel do psiquiatra, que é um médico especializado em psiquiatria, foca mais em prescrever medicações e outras intervenções para gerir condições de saúde mental.

A psicologia é considerada atualmente como a ciência que estuda a "mente" e o comportamento humano. Sendo tanto uma área de atuação (ciência aplicada) quanto uma área de pesquisa (ciência acadêmica), que estuda basicamente o comportamento humano e o funcionamento da mente humana, ou seja, como os processos cognitivos conscientes e inconsciente influenciam o modo como tomamos decisões e nos comportamos.

Como uma disciplina multifacetada, a psicologia inclui muitos sub-campos de estudo como: desenvolvimento humano, esporte, saúde mental, clínica, comportamento social, comunitária, e processos cognitivos, para citar algumas.

Os pesquisadores da psicologia têm como objetivo entender e explicar como funcionam os pensamentos, comportamentos e as emoções.

Dentre as aplicações práticas da psicologia podemos citar como exemplos a seleção, recrutamento, ergonomia, tratamento de distúrbios mentais, melhorar a auto-eficácia, dentre muitas outras áreas que se envolvem diretamente com a saúde e o cotidianos das relações humanas.

Um Pouco de História da Psicologia

O Início da Psicologia

Como citado no texto Introdução à Psicologia, seu nome deriva dos radicais gregos psique (alma,) e logos (estudo), sendo o estudo da alma humana, aqui entende-se alma como “mente”. Esta nomenclatura deve sua origem a um momento histórico em que os filósofos (gregos) acreditavam na existência de duas essências, uma material (soma ou corpo) e uma imaterial (psique ou alma). As origem da psicologia remontam à Grécia antiga, por volta de 500-400 anos antes de cristo, com uma abordagem puramente filosófica.

Além da raiz filosófica, a psicologia possui raízes biológicas na fisiologia, que estudava a correlação entre os processos corporais (cérebro, sistema nervoso, hormônios) e os processos mentais.

Psicologia como Ciência

A Psicologia é uma ciência bastante nova, em que a maioria dos avanços estão abrangidos nos últimos 150 anos.Para se tornar uma disciplina independente, a psicologia precisou se diferenciar da filosofia e da fisiologia, o campo de estudo da psicologia surgiu quando Wilhelm Wundt criou o primeiro laboratório de psicologia em Leipzig, Alemanha.

Os estudos de Wundt se baseavam na análise das sensações e sentimentos através do uso de introspecção, processo extremamente subjetivo. Wundt acreditava que sujeitos treinados adequadamente poderiam identificar precisamente os processos mentais que acompanhavam sentimentos, sensações e pensamentos.

As Escolas de Pensamento em Psicologia

Ao longo do tempo foram surgindo novos pensamentos que eram discordantes do modelo de Wundt, e um grande número de “escolas de pensamento” foi surgindo à medida em que se faziam diferentes tentativas de explicar o pensamento e comportamento humano. Apesar de tais escolas serem vistas como forças que competem entre si, cada uma dessas escolas apresentou sua parcela significativa de contribuição para o atual entendimento da psicologia.

Dentre as maiores escolas de pensamento em psicologia, destacam-se: Estruturalismo, Funcionalismo, Psicanálise, Comportamentalismo, Humanismo, Cognitivismo.

A Psicologia na Atualidade

Nos dias atuais a psicologia utiliza-se de métodos mais científicos e objetivos para entender, explicar e predizer o comportamento humano. Os estudos psicológicos são altamente estruturados, começando com uma hipótese que é, então, empiricamente testada. A Psicologia tem duas áreas principais: psicologia acadêmica (focada no estudo de diferentes sub-tópicos da psicologia, incluindo personalidade, psicologia social, psicologia do desenvolvimento. Estes buscam expandir nosso conhecimento teórico) e psicologia aplicada (Foca no uso de diferentes princípios psicológicos para resolver problemas do mundo real. realiza pesquisa aplicada que busca soluções para os problemas diários). Exemplos de áreas da psicologia aplicada incluem psicologia forense, ergonomia e psicologia organizacional/industrial. Muitos outros psicólogos trabalham como terapeutas, ajudando as pessoas a superar problemas mentais, de comportamento e emocionais.

Métodos de Pesquisa em Psicologia

Ao passo em que a psicologia se distancia de suas raízes filosóficas, ela começa aplicar mais e mais os métodos científicos para estudar o comportamento humano. Atualmente, os pesquisadores aplicam uma variedade de métodos científicos, incluindo experimentos, estudos correlacionais, estudos longitudinais, e outros para testar, explica e predizer o comportamento.

Áreas da Psicologia

A Psicologia é um campo muito amplo e diversificado e com o passar do tempo vimos emergir diferentes sub-campos e especializações na área psicológica. Abaixo seguem as principais áreas de pesquisa e aplicação dentro da Psicologia.

Psicologia do Anormal - É o estudo do comportamento anormal e  das psicopatologias. Aqui o principal foco é a pesquisa e o tratamento de uma ampla gama de distúrbios mentais e está ligada à psicoterapia e psicologia clínica. Os profissionais de saúde mental geralmente utilizam o CID e o DSM para diagnosticar distúrbios mentais.

Psicologia Biológica (Biopsicologia) - Estuda como os processos biológicos influenciam a mente e o comportamento. Esta área está fortemente ligada à neurociência e utiliza ferramentas como o MRI e PET Scans para procurar por danos ou anomalias cerebrais.

Psicologia Clínica – É focada na avaliação, diagnóstico e tratamento de distúrbios mentais.

Psicologia Cognitiva - é o estudo do processo de pensamento e cognição. A psicologia cognitiva costuma estudar tópicos como atenção, memória, percepção, tomada de decisão, solução de problemas e aquisição da linguagem.

Psicologia Comparativa - ramo da psicologia relacionada ao estudo do comportamento animal. O estudo do comportamento animal pode levar a um entendimento mais amplo e profundo da psicologia humana.

Psicologia do Desenvolvimento - ramo da psicologia que pesquisa o desenvolvimento e progresso humano ao longo da vida. Suas teorias são focadas no desenvolvimento de habilidades cognitivas, morais, funções sociais, identidade e outras áreas relativas a vida.

Psicologia Forense - é um campo aplicado no uso das pesquisas e princípios da psicologia no sistema legal e criminal de justiça.

Psicologia Industrial - Organizacional - é a área da psicologia que usa pesquisa psicológica para aumentar o desempenho no trabalho, selecionar empregados, melhorar o design de produtos e melhorar a usabilidade, dentre outros.

Psicologia da Personalidade - pesquisa os vários elementos que formam a personalidade individual. As mais conhecidas teorias da personalidade incluem o modelo estrutural de personalidade Freudiano e o modelo dos cinco grande tipos (Big Five).

Psicologia Escolar - ramo da psicologia que trabalha dentro do sistema educacional para ajudar crianças com problemas emocionais, sociais ou acadêmicos.

Psicologia Social - é uma disciplina que use métodos científicos para estudar a influencia, percepção e interação social. A Psicologia social estuda diversos assuntos incluindo comportamento de grupo, percepção social, liderança, comportamento não-verbal, conformidade, agressão e preconceito.

psicologia clínica é a parte da psicologia que se ocupa em estudar transtornos mentais e suas manifestações psíquicas. Essa área inclui (prevenção, promoção, psicoterapia, aconselhamento, avaliação, diagnóstico, encaminhamentos, dentre outros).

A clínica em psicologia é um espaço criado para atender o outro em sua singularidade, ouvi-lo, orientá-lo, apontar caminhos a fim de proporcionar alívio emocional, autoconhecimento, ajustamento criativo, etc. O psicólogo é esse profissional mediador que propicia o encontro do sujeito consigo mesmo a partir da fala.

Dentre as áreas da ciência psicológica o fazer mais conhecido é a psicologia clínica. Muitos ainda associam a imagem do psicólogo somente ao modelo tradicional de terapeuta clínico, aquele que escuta e faz pontuações. Portanto, alguns conceitos são pertinentes à prática clinica, bem como à escuta, a subjetividade, o sofrimento psíquico, aceitação incondicional, o comportamento.

A partir dos estudos, é possível dizer o que é a psicologia clínica, o que ela abrange e como faz o seu trabalho. No entanto, sabe-se muito pouco sobre aquilo que ela não é; assim torna-se um assunto mais delicado tendo em vista o grande número de posturas metodológicas frente ao objeto de estudo que se encontra em interminável oposição.

É oportuno esclarecer que toda a amplitude do fazer clínica está direcionada a atender às diversas demandas, bem como crianças, adolescentes, adultos, idosos, visando ajudar na recuperação do sujeito em sofrimento psíquico, na reestruturação de seu bem estar biopsicossocial e, sobretudo, na promoção da saúde.

Origens da Psicologia Clínica

A história da psicologia clínica remonta desde o final do século XIX, o termo psicologia clínica foi usado pela primeira vez pelo americano Lightner Witmer. Ele fundou a primeira clínica de psicologia na Universidade da Pensilvânia nos Estados Unidos em que eram tratadas algumas crianças com queixas escolares.

Para MOREIRA (2007) a clínica psicológica tem suas raízes no modelo médico, no qual, ou seja, cabe ao profissional observar e compreender para, posteriormente, intervir, isto é, remediar, tratar, curar. Tratava-se, portanto, de uma prática higienista. Dessa maneira, a clínica psicológica esteve, por um bom tempo, distante das questões sociais.

De acordo com TEIXEIRA (2007) de início a clínica psicológica caracterizou-se por um sistema de atenção voltada ao indivíduo, esse atendimento esteve vinculado ao modelo médico, sobretudo na década de 30 com a evolução do psicodiagnóstico. Segundo o autor a concepção clássica de psicologia clínica afirma ser esta uma disciplina que tem como preocupação o ajustamento psicológico do indivíduo e como princípios o psicodiagnóstico, a terapia individual ou grupal exercida de forma autônoma em consultório particular sob o enfoque intra-individual com ênfase nos processos psicológicos e centrado numa relação dual na qual o indivíduo é percebido como alguém a-histórico e abstrato.

Nessa época existia uma preocupação em caracterizar o sujeito, uma espécie de rotulação, o que era necessário apontar algum tipo de patologia no individuo. Nesse sentido, aspectos como a história de vida, a escuta qualificada e outras técnicas não eram levadas em consideração.

O que é Psicologia Clínica?

A psicologia clínica é a parte da psicologia que se ocupa em estudar transtornos mentais e suas manifestações psíquicas. Essa área inclui (prevenção, promoção, psicoterapia, aconselhamento, avaliação, diagnóstico, encaminhamentos, dentre outros).

"Entendemos que a psicologia clínica se distingue das demais áreas psicológicas muito mais por uma maneira de pensar e atuar, do que pelos problemas que trata. O comportamento, a personalidade, as normas de ação e seus desvios, as relações interpessoais, os processos grupais, evolutivos e de aprendizagem, são objeto de estudo não só de muitos campos da psicologia como também das ciências humanas em geral" (MACEDO, 1984, p.8).

A psicologia clínica deve considerar-se uma atividade prática e em simultâneo, um conjunto de teorias e métodos. Pode ser definida como a sub-disciplina da psicologia que tem como objetivo o estudo, a avaliação, o diagnóstico, a ajuda e o tratamento do sofrimento psíquico, qualquer que seja a causa subjacente (BRITO, 2008).

Habitualmente, o que diferencia a psicologia clínica das outras áreas de atuação do psicólogo, é, sobretudo, por ser uma prática que consiste numa observação individual e singular: a escuta clínica. É um o espaço em que o paciente\cliente se apoia para expressar seus conflitos, medos, inquietações e sofrimentos a fim de buscar alívio emocional.

Psicologia Clínica Atual

A configuração contemporânea trouxe um lugar para a Psicologia Clínica, um lugar em que o psicólogo se coloca numa postura de escuta do excluído, daquele que não tem um direcionamento efetivo e que procura o auxílio desse profissional.

A psicoterapia constitui-se em uma técnica moderna, em que o desvelamento se dá ao modo do desafio. Então, o eu do homem também é tomado como um recurso a ser explorado, no sentido de tornar-se produtivo, bem-sucedido, feliz para sempre. Neste aspecto, a psicoterapia pauta-se numa perspectiva positivista, romântica, subjetivista, que consiste na organização de técnicas e estratégias cujos resultados visam à produtividade, à adequação com a exigência da publicidade, do impessoal, ao desenvolvimento no sentido do socialmente aprovável. A psicoterapia, deste modo, pauta-se na extração dos recursos de que o homem dispõe para atingir o sucesso socialmente determinado como tal, e é estruturada como utilidade prática (FEIJOO, 2004, p.12).

O que se define como psicologia clínica na atualidade está vinculada a sua história e surgimento, porém, com algumas especificidades. No que tange à compreensão dos problemas do homem, do seu bem-estar, busca-se uma não patologização, pautando-se em um acolhimento e escuta ativos para bem ajudar o outro que se encontra em sofrimento psíquico através de um processo psicoterapêutico.

As psicoterapias foram criadas para todos os indivíduos que sofrem de algum distúrbio ou mal-estar que desejam corrigir, entretanto, estas também visam o aprimoramento pessoal e autoconhecimento, ainda que não sofram de distúrbios manifestos (RAMADAM,1987).

Como Atua o Psicólogo Clínico

Sabe-se que a psicologia clínica é uma especialidade da ciência psicológica, esse profissional está habilitado para realizar atendimentos ou psicoterapias, ficando livre para o psicólogo optar por uma abordagem teórica que irá embasar e nortear a sua prática.

De acordo com Marques (1994) a identidade do psicólogo clínico, define-se pelo domínio de teorias, métodos compatíveis entre si, cujo objetivo é tentar atingir a “verdade” psicológica do sujeito observado para se poder direta ou indiretamente encetar um processo de intervenção.

O psicólogo clínico está apto a realizar atendimentos com diversas demandas e faixas etárias, bem como atendimentos voltados à crianças, adolescentes, adultos, idosos, famílias. Assim, os seguintes atendimentos podem acontecer tanto a nível individual quanto grupal, como o objetivo de auxiliar os sujeitos a se conhecerem melhor e a lidar de forma mais assertiva com seus conflitos e tomada de decisões.

O principal do trabalho desse profissional é esclarecer aquilo que caracteriza o ser psicológico. Nesse ponto, é necessário ter um bom embasamento teórico-clínico que confira sentido ao que é observado, bem como um conjunto de métodos estratégicos para bem conduzir o processo terapêutico e ajudar na resolução dos problemas.

Considerações Finais

As discussões empreendidas nesse artigo, baseadas na análise bibliográfica acerca do que se configura a psicologia clínica, dão subsídios para o entendimento da origem dessa área de conhecimento, bem como traça um caminho para sua construção e reconhecimento social, explicita a configuração da clínica atual e o fazer do psicólogo clinico. Nesse aspecto, esse conhecimento demonstra grande relevância tendo em vista que a clínica é o primeiro grande reconhecimento que respalda a profissão de psicólogo, logo, esse saber necessita ainda de uma disseminação mais aprofundada para então prestar esclarecimentos e desmistificar assuntos pertinentes a essa área que cada vez mais se amplia e ganha notável importância na sociedade. Portanto, esse trabalho objetiva contribuir para a construção da pirâmide que embasa o conhecimento sobre a psicologia e suas especificidades.

Fonte: Psicologado

Marli Carvalho Ferreira

Psicóloga

CRP 04/48245

Terapia Cognitivo Comportamental

Especialista em Depressão e Ansiedade

Programa "PENSE MAGRO" Comportamental

 

Links:

Conselho Federal de Psicologia

Código de Ética Profissional do Psicólogo

©  2023 Psicologia Clínica JF. 

Tel. watsapp (32) 98823-0081 - Marli Ferreira

  • YouTube ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter

Rua Rei Alberto, 108 Sala 1204 - Centro - JF - MG

Tel. watsapp (32) 98819-9098 - Tenório Ferreira

  • YouTube ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter